Mensagem da ilustre visitante

Ao silenciar, a visitante ergueu-se e com um breve sorriso no rosto angelical, saudou-nos com simplicidade, dizendo-nos:

– Venho em nome do Amor não amado, rogar-vos ajuda para a comunidade cristã-espírita que, neste momento, experimenta severos testemunhos.

«O amor a Jesus em todas as épocas da Humanidade sempre tem provocado a ira dos adversários da Verdade que O temem, investindo com ferocidade contra os seus vexilários, na ilusão de que ao destruírem os seus corpos, aniquilam os seus ideais.

«Não ignoramos que as forças do Mal, ensandecidas e furiosas, ante o crescimento dos adeptos do Consolador, que vem recuperar os Espíritos enfermos, desertores e extraviados, a fim de trazê-los de volta ao Cordeiro de Deus, sentem-se ameaçadas e, após reorganizações bem-urdidas, atacam-nos com inclemência, tanto de forma sutil como em enfrentamentos dolorosos. Utilizando-se da debilidade moral de muitos conversos que não amadureceram psicologicamente nos estudos sérios do Espiritismo, deles se utilizam como insatisfeitos e agressivos, perturbadores das hostes doutrinárias, de modo a criarem situações embaraçosas, de difícil solução pelos arrastamentos de outros invigilantes que a ação maléfica proporciona.»

(Trecho do livro do mês)

LIVRO DE JANEIRO

Pertubações Espirituais

Manoel Philomeno de Miranda

 

Este livro é um breve relato em torno do intercâmbio entre as duas esferas da vida, especialmente cuidando das perturbações espirituais resultantes da suprema ignorância que se permitem os Espíritos infelizes, na sua luta inglória contra o Mestre Jesus e Sua doutrina. De alguma forma, faz parte da série que iniciamos com o Transição planetária e o Amanhecer de uma era nova, abordando os desafios modernos em forma de obsessões coletivas e individuais, especialmente nas Sociedades Espíritas sérias dedicadas à renovação da sociedade, bem como nos grupamentos humanos que se dedicam ao progresso e à felicidade das criaturas.

Jesus vela pela barca terrestre e condu-la com segurança ao porto de abrigo, sendo infrutuosas todas as tentativas de dificultar-Lhe o ministério de amor e de misericórdia. Desejamos com a presente obra alertar os companheiros inadvertidos ou descuidados dos deveres espirituais assumidos antes do renascimento carnal, quanto às suas responsabilidades morais na condição de trabalhadores da última hora, comprometidos com os benfeitores da Humanidade que neles confiam.”

Manoel Philomeno de Miranda

A Mensagem-revelação

(…) Expressivo número, porém, permanece em situações de agressividade e indiferença emocional, tornando-se instrumentos de provações rudes para a sociedade que desdenha. Fruem da excelente ocasião que, malbaratada, as recambiará a mundos primitivos, nos quais contribuirão com os conhecimentos de que são portadores, sofrendo, no entanto, as injunções rudes que serão defrontadas. (…) Da mesma forma que, da nossa Esfera, descerão ao planeta terrestre, como já vem sucedendo, milhões de Espíritos enobrecidos para o enfrentamento inevitável entre o amor abnegado e a violência destrutiva, dando lugar a embates caracterizados pela misericórdia e pela compaixão, outros missionários da educação e da solidariedade, que muito se empenharam em promove-las, em existências pregressas, estarão também de retorno, contribuindo para a construção da nova mentalidade desde o berço, assim facilitando as alterações que já estão ocorrendo, e sucederão com maior celeridade …

(…) As grandes transformações, embora ocorram em fases de perturbação do orbe terrestre, em face dos fenômenos climáticos, da poluição e do desrespeito à Natureza, não se darão em forma de destruição da vida, mas de mudança de comportamento moral e emocional dos indivíduos, convidados uns ao sofrimento pelas ocorrências e outros pelo discernimento em torno da evolução. (…) Trata-se, portanto, de um movimento que modificará o planeta para melhor, a fim de auxiliá-lo a alcançar o patamar que lhe está reservado. Quem não se entrega à luta, ao movimento, candidata-se ao insulamento.”

(Manoel P. Miranda  – Cap 3 do livro do mês)

LIVRO DE NOVEMBRO

Transição Planetária

Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda

psic. de Divaldo P. Franco

 

Este é o primeiro livro de uma trilogia do Espírito Manoel Philomeno de Miranda. Foi psicografado por Divaldo Pereira Franco, logo após o grave tsunami ocorrido em 2004, no oceano Índico, atingindo diversos países, especialmente a Indonésia e a Tailândia, e matando em um único dia mais de 230 mil pessoas. Este evento despertou na Humanidade um sentimento de que grandes transformações começavam a acontecer e que a Humanidade precisaria repensar seus valores para construir uma nova era.

Quando, Kardec pergunta aos Espíritos: “Com que fim fere Deus a Humanidade por meio de flagelos destruidores?”, a resposta veio simples e afirmativa: “Para fazê-la progredir mais depressa. Já não dissemos ser a destruição uma necessidade para a regeneração moral dos Espíritos, que, em cada nova existência, sobem um degrau na escala do aperfeiçoamento? […]são frequentemente necessárias para que mais pronto se dê o advento de uma melhor ordem de coisas e para que se realize em alguns anos o que teria exigido muitos séculos.”

O autor espiritual explica-nos como esse acontecimento se desenrolou no plano espiritual. Além disso, nos revela os movimentos dos planos superiores, na preparação de uma nova era, onde diversos acontecimentos se desenvolvem com este fim, como, por exemplo, a chegada e a encarnação de Espíritos vindo de outro sistema estelar para acelerar o processo de transformação que ora se desenvolve na Terra.