LIVRO DE DEZEMBRO

Maria – Mãe de Jesus

F.C. Xavier – Yvonne Pereira – Edison Carneiro

 

O mês de dezembro nos remete à lembrança do nascimento de nosso Mestre Jesus. O Seu nascimento também nos faz lembrar aquela que se fez serva de Deus, aceitando com humildade angelical a incumbência que o anjo Gabriel lhe veio anunciar.

Certamente que, como espírito lúcido que era, o mensageiro celeste veio apenas recordar-lhe a missão para a qual mergulhou nas regiões de matéria densa de nosso planeta.

Edison Carneiro, o organizador deste livro, reuniu diversas mensagens tanto da psicografia de Francisco C. Xavier como de Yvonne A. Pereira, para ilustrar a descrição de Lucas em suas diversas citações no Novo Testamento. Conforme relatado por Emmanuel, no livro Paulo e Estêvão, foi Paulo quem incumbiu Lucas de cumprir a tarefa de entrevistar Maria. Tarefa esta que ele próprio se havia encarregado de fazer, mas cujas limitações, pela sobrecarga do trabalho apostólico e mais tarde por sua prisão, o impediram de dar cumprimento.

Sua leitura, agradável e fácil, nos remeterá aos tempos da permanência entre os homens, tanto de Jesus como de Sua celeste mãe.

LIVRO DE NOVEMBRO

Há dois mil anos

Emmanuel – pisc. F.C. Xavier

Decidimos manter este livro em cartaz em nossa coluna, pois os jovens da Juventude Espírita Abel Gomes o estão estudando em seu programa deste mês de novembro.

Por isso, este se torna um novo convite ao seu coração, para que você não deixe passar a oportunidade de estímulo à sua leitura, caso ainda não o tenha lido. Entretanto, se já o leu alguma vez, por que não voltar a sentir, em outro momento de sua vida, as emoções profundas de um Espírito, como Emmanuel, que veio neste livro despir-se ao apresentar-nos o relato de sua infeliz escolha. Ao ser convidado, pessoalmente, por Jesus deixou que o orgulho o dominasse e preferiu as convenções humanas e sua posição de senador a misturar-se com as gentes simples, apesar do apoio de sua alma gêmea.

Como não relacionarmos esta sua decisão às decisões que hoje estamos tomando em nossas vidas? Quem sabe dizer se uma simples escolha melhor definida, não nos pode evitar décadas ou séculos de arrependimento, como foi o caso de Emmanuel?

Ele não nos relatou sua história pessoal sem um propósito claro. Teve, sim, a intenção de utilizar o seu exemplo como advertência para nossas almas ainda tão renitentes nos descaminhos da evolução.

Que tal lê-lo (ou relê-lo) então?

LIVRO DE OUTUBRO

Há dois mil anos

Emmanuel – pisc. F.C. Xavier

 

Este livro faz parte dos cinco romances históricos de Emmanuel. Não é um romance comum onde as ocorrências são desenvolvidas para entreter o leitor de forma atrativa independente da veracidade dos fatos. Emmanuel não nos legou uma simples história romanceada, mas a conjugação de fatos que ocorreram no passado da era cristã primitiva, em que os personagens são apresentados em seus testemunhos morais convidando-nos à elevação de nossos sentimentos.

Outro aspecto que impressiona neste livro é que ao longo da descrição do ambiente e dos acontecimentos, o autor deixa evidências históricas que são dados científicos, os quais alguns pesquisadores já começaram a comprovar. Como poderia o médium descrever ocorrências que só foram desvendadas historicamente nos anos mais recentes e em um ambiente de Pedro Leopoldo cuja pequena cidade não dispunha sequer de uma biblioteca para pesquisas? Só a autenticidade de uma mediunidade pura e bela como a de Chico Xavier poderia oferecer-nos romances de tão elevada expressão.

Sem a leitura de tais romances não poderemos conhecer a grandeza do Espírito Emmanuel. E, neste livro especificamente, é ele o protagonista principal.

 

LIVRO DE SETEMBRO

Devassando o Invisível

Ynonne A. Perreira

 

Deixemos a própria autora apresentar o livro:

“Apresentando estas páginas ao público, nada mais fazemos que obedecer às instruções da entidade espiritual Charles, amigo desvelado que há sido o anjo bom de nossa vida. Nenhum sentimento de vaidade animou o nosso lápis, quando traçávamos fatos ocorridos com nossa própria mediunidade, pois de longa data fôramos informada de que, se eles assim se desenrolaram, isso não significava privilégio à nossa pessoa, mas porque nossa faculdade a tanto se presta, por predisposições particulares, no desdobrar natural de suas forças; e, ademais, para que viessem a público testemunhar, ainda uma vez, o que outros adeptos do Espiritismo testemunharam  também, visto ser de interesse geral que se patenteiem sempre, por múltiplos sinais, os fatos que o Além-Túmulo, desde tempos remotos, tem concedido aos homens.”

Como se trajam os Espiritos, Frederico Chopin na Espiritualidade, Nas Regiões Inferiores, Mistificadores Obsessões, Romances mediúnicos, O amigo beletrista, Sutilezas da Mediunidade são temas de alguns de seus capítulos.

Mais uma contribuição de alguém que deu a sua vida integralmente à mediunidade com Jesus, seguindo estritamente a orientação de seus guias Espirituais.