LIVRO DE NOVEMBRO

Até o fim dos tempos

Amélia Rodrigues – psic. Divaldo P. Franco

Quando encarnada, foi notável poetisa, professora emérita, escritora consagrada, teatróloga, legítimo expoente cultural das Letras na Bahia.  Amélia Rodrigues, viveu entre nós de maio de 1861 a agosto de 1926.

Após o seu desencarne, encontrou, na mediunidade de Divaldo P. Franco, o canal de  suas expressões literárias, agora voltada para a narrativa do Evangelho de Jesus e Sua passagem pela Terra. Apresenta-nos Jesus com um colorido agradável que a narrativa mais contemporânea requer, já que a leitura crua dos Evangelhos exige uma maturidade sobre a cultura dos tempos de Jesus, especialmente sobre a dos hebreus, que a maioria de nós ainda não temos.

Este é um dentre outros mais de dez livros. Eles nos transportam para a Palestina e faz-nos viver a experiência dos Seus apóstolos e discípulos, bem como entender a política da época e os costumes dos povos onde Jesus veio trazer Sua mensagem que ficaria “Até o fim dos tempos”…

… ATÉ O FIM DOS TEMPOS

Tudo na Sua vida é uma aparente contradição que se enriquece de legitimidade em cada passo, após acurada reflexão.

Negando o mundo, Ele é o Senhor do mundo.

Falando sobre a vida, doa a Sua em legado de inexcedível amor.

Desde antes do nosso tempo, permanecerá até o fim dos tempos!…

Começando no anonimato, prossegue desconhecido, quanto mais é comentado.

Filho de Deus por excelência, conclama todos os homens a desvelarem o seu deus oculto e alcançarem o Supremo.

Seus silêncios são mais altissonantes que Suas palavras.

Os Seus não-feitos, tem um significado psico-sociológico mais poderoso do que os Seus atos.

[…] Junto ao poviléu e entre os malcheirosos Ele esplende de beleza sem os humilhar, destacando-se pela grandeza moral, sem os ferir, arrebatando-os sem se impor…

Jesus é único!

(trecho da introdução do livro do mês)

LIVRO DE OUTUBRO

DIVALDO E O JOVEM

Compilação de Délcio Carlos Carvalho

 

Tivemos a feliz oportunidade de presenciar vários encontros de Divaldo Franco com os jovens. Foram momentos de sublime enlevo, horas que passavam como se poucos segundos fossem, tal o encanto, a magnitude dos mesmos. Quando ele inicia, não há mais espaço para nada: absorvemo-nos integralmente; cativa-nos, aprisiona-nos nas dúlcidas teias de seu amor. Entregamo-nos em ávida expectativa, confiantes da sua grandeza e sabedoria, fruindo o inebriante vapor do conhecimento, embalsa-mando-nos em sua ternura.

Em uma daquelas ocasiões, na cidade de Osório (RS), Divaldo respondeu diversas questões a que fôra instado, surgindo daí uma abordagem sobre o Mundo Espiritual, que compilamos e que transcrevemos nesta publicação, referta de narrativas, observações, exemplificações, seguidas de perguntas e respostas de expressivo significado, que oferecemos ao querido leitor, antecedida de alguns inesquecíveis contos que profere em sua brilhante trajetória de orador incomparável, enfeixada no presente livro.

O CÉU EXISTE OU NÃO?

Na consciência do ser humano, existe sim. Também, num lugar determinado, onde há plenitude de consciência do Espírito. Quando nos libertarmos das nossas paixões e formos a um local espiritual de paz, esse será um Mundo Celeste. Mas, sem o carater eterno, sempre, portanto, provisório, facultando outro estágio mais elevado. Igualmente corresponde ao que se denomina inferno, como sendo o Umbral, uma região purgatorial, de sofrimento, sempre porém transitório. O carater de eternidade tem validade enquanto dura a aflição. Tudo está, portanto, em estágio relativo, porque absoluto é somente Deus.

Somos igualmente eternos a partir de quando fomos criados, porque não temos ideia de fim, enquanto o inferno termina quando o indivíduo muda de atitude mental e se eleva espiritualmente. Figurativamente, podemos dizer: ”…o meu remorso é um inferno…”; ”… a minha consciência de culpa é um inferno eterno…”. Na hora em que peço perdão à minha vítima, entro no céu, porque terminou o meu conflito.

(pergunta feita a Divaldo P. Franco – do livro do mês)

LIVRO DE SETEMBRO

Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho

Espírito Humberto de Campos

Psic. F.C.Xavier

 

Esses dias que antecedem as eleições no Brasil, nos faz pensar nos destinos de nossa nação. Não podemos perder a esperança deixando-nos abater, pois Jesus em Seu sermão profético, registrado por Marcos, nos previniu que os finais dos tempos seriam difíceis.

E qual a tarefa dos cristãos e espíritas no mundo? Não fomos convidados a ser o sal da Terra? “Vós sois a luz do mundo”, disse-nos o Cristo, que desceu das regiões superiores da vida deixando-se imolar para que Sua mensagem se fixasse no mundo.

Por isso repetimos este livro mais um mês. Sua leitura nos ajudará a ver a longa trajetória da “Pátria do Evangelho” definida por Jesus renovando-nos o entendimento dos momentos atuais para que não percamos o otimismo.

O autor nele nos revela o programa de evangelização das almas, falidas do Velho Mundo, mas desejosas de colaborar com a construção do Reino dos Céus na Terra, a começar pelo “Coração do Mundo”, especialmente o nosso próprio coração.