Espiritismo e política

Em sua obra básica, O Livro dos Espíritos, o Espiritismo consagra 405 questões, ou seja, da pergunta 614 a 1019, para tratar das Leis de Adoração, Trabalho, Reprodução, Conservação, Destruição, Sociedade, Progresso, Igualdade, Liberdade e Justiça, Amor e Caridade, da Perfeição e das Esperanças e Consolações. Tais questões envolvem, portanto, o homem no seu relacionamento com o Criador da vida, com o planeta em que vive, com seus semelhantes, com as sociedades de que participa. Logo, sob o aspecto filosófico, o Espiritismo apresenta normas políticas.

O que não se deve, nem se pode é confundir essa visão de política partidária, ou seja, a política aplicada que os homens devem exercitar nos núcleos, nas agremiações partidárias, com os desvios éticos de pessoas e partidos políticos para aproveitamentos egoísticos, imorais e ilegais.

Tais partidos são resultantes de ideologias, de objetivos, de programas, de estatutos estabelecidos em agrupamentos de determinados homens que visam, de uma forma ou de outra, realizar normas políticas ideais, ou seja, pretendem a execução na sociedade dos princípios, das normas apresentadas filosoficamente pela Política.

Assim, jamais o Espiritismo, como Doutrina, e o Movimento Espírita, como prática, poderão dar guarida a um partido político em seu seio, por exemplo: Partido Social Espírita, Partido Espírita Crsitão, etc

Porém, as implicações dos princípios e normas políticas contidas na Terceira Parte – Das Leis Morais – de O Livro dos Espíritos, ditado pelos Espíritos e organizado por Allan Kardec, são muito amplas e profundas na sociedade humana.

(trecho do cap. 1 do livro do mês)

LIVRO DE MARÇO

Jesus no Lar

Neio Lúcius – psic. F.C.Xavier

       O autor deste pequeno grande livro é personagem de duas histórias reais narradas por Emmanuel nos romances “50 anos depois” e “Renúncia”. No primeiro romance ele é o avô da personagem principal, Célia Lucius, e aparece com o mesmo nome com que se identificou como Espírito. No segundo é Jacques Davenport, tio-avô da personagem principal, Alcione. Em ambos demonstra ser um Espírito nobre com grandes conquistas no campo da educação.

Apresenta-nos, neste livro, pequenas histórias narradas por Jesus na intimidade do lar de Simão Pedro, onde implanta o culto no lar, assinalando a importância de nos reunirmos para a conversação sadia em tornos das lições do Bem.

Formado de histórias simples, atende a todas as faixas etárias e é um excelente recurso para dinamizar o culto no lar, seja com crianças, seja com jovens e adultos.

Jesus no lar

Para a generalidade dos estudiosos, o Cristo permanece tão-somente situado na História modificando o curso dos acontecimentos políticos do mundo; para a maioria dos teólogos, é simples objeto de estudo, nas letras sagradas, imprimindo novo rumo às interpretações da fé; para os filósofos, é o centro de polêmicas infindáveis, e, para a multidão dos crentes inertes, é o benfeitor providencial nas crises inquietantes da vida comum.

Todavia, quando o homem percebe a grandeza da Boa Nova, compreende que o Mestre não é apenas o reformador da civilização, o legislador da crença, o condutor do raciocínio ou o doador de facilidades terrestres, mas também, acima de tudo, o renovador da vida de cada um.

Atingindo esse ápice do entendimento, a criatura ama o templo que lhe orienta o modo de ser; contudo, não se restringe às reuniões convencionais para as manifestações adorativas e, sim, traz o Amigo Celeste ao santuário familiar, onde Jesus, então, passa a controlar as paixões, a corrigir as maneiras e a inspirar as palavras, habilitando o aprendiz a traduzir-lhe os ensinamentos eternos através de ações vivas, com as quais espera o Senhor estender o divino reinado da paz e do amor sobre a Terra.

Quando o Evangelho penetra o Lar, o coração abre mais facilmente a porta ao Mestre Divino.

Neio Lúcio conhece esta verdade profunda e consagra aos discípulos novos algumas das lições do Senhor no círculo mais íntimo dos apóstolos e seguidores da primeira hora. Hoje, que quase vinte séculos são já decorridos sobre as primícias da Boa Nova, o domicílio de Simão se transformou no mundo inteiro…

Jesus continua falando aos companheiros de todas as latitudes. Que a sua voz incisiva e doce possa gravar no livro de nossa alma a lição renovadora de que carecemos à frente do porvir, convertendo-nos em semeadores ativos de seu infinito amor, é a felicidade maior a que poderemos aspirar.

(Emmanuel no prefácio do livro Jesus no Lar – psic. F.C.Xavier)

LIVRO DE FEVEREIRO

Missionários da Luz

André Luiz – psic. F.C.Xavier

 

Neste livro, André Luiz, entre outras experiências, desvenda os segredos da reencarnação, revelando a tarefa dos Espíritos missionários encarregados do processo do renascimento.

O autor espiritual mostra-nos que a morte física não é o fim e destaca a importância do esforço próprio na luta pelo auto-aperfeiçoamento.

Em vinte capítulos discorre sobre a continuação do aprendizado na vida espiritual, o perispírito como organização viva moldando as células materiais, a reencarnação orientada pelos Espíritos Superiores e aspectos diversos das manifestações mediúnicas.

Missionários da Luz ensina que a Providência Divina concede, sempre, ao homem, novos campos de trabalho, através da renovação incessante da vida por meio da reencarnação.

É, realmente, o que deve nos interessar, tudo o que precisamos saber sobre o assunto, para um viver mais seguro, tranqüilo e feliz, passageiros que somos da eternidade a transitar de existência em existência, rumo à gloriosa destinação.

No plano dos sonhos

… O homem eterno guarda a lembrança completa e conserva consigo todos os ensinamentos, intensificando-os e valorizando-os, de acordo com o estado evolutivo que lhe é próprio. O homem físico, entretanto, escravo de limitações necessárias, não pode ir tão longe. O cérebro de carne, pelas injunções da luta a que o Espírito foi chamado a viver, é aparelho de potencial reduzido, dependendo muito da iluminação de seu detentor, no que se refere à fixação de determinadas bênçãos divinas. Desse modo, André, o arquivo de semelhantes reminiscências, no livro temporário das células cerebrais, é muito diferente nos discípulos entre si, variando de alma para alma. Entretanto, cabe-me acrescentar que, na memória de todos os irmãos de boa vontade, permanecerá, de qualquer modo, o benefício, ainda mesmo que eles, no período de vigília, não consigam positivar a origem.

(trecho do livro do mês – Missionários da Luz)